Música: a banda sonora da vida

Música. Quem não gosta, seja qual for o estilo? Para mim, a música tem a importância de ser considerada a banda sonora da nossa vida e desde muito cedo que faz parte da minha vida.

As minhas fases musicais:

  • Aprendi flauta de bisel até ao 6º ano (quem não tocou?);
  • Aprendi orgão no 7º e 8º Anos (saudades das aulas com o Prof. João Silva…);
  • Fui auto-didacta em Ukulele como distracção numa fase complicada da minha vida;
  • Tentei começar a aprender sozinha a tocar violino (eléctrico para não incomodar os vizinhos) mas o mesmo acabou por ficar a fazer de decoração.

Por isso mesmo decidi escrever um pouco sobre as músicas que fazem parte da minha vida, começando pelas músicas que se encontravam no número 1 do Top Billboard em alturas chave da minha vida, sabendo perfeitamente que este post poderá não ficar por aqui e apresentar várias “sequelas”.

O dia em que dei o ar da minha graça

Corria o ano de 1990 quando uma (não muito) pequena Inês decidia nascer ali pela hora de almoço do dia 14 de Agosto.

Nessa altura, Mariah Carey estava precisamente no meio de 4 semanas consecutivas no número 1 com a canção “Vision of Love”.

Entrada na escola

Em Setembro de 1995, finalmente entrava para a pré-primária e, como tal, iniciava a minha aventura académica.

Não me recordo ao certo em que dia comecei as as aulas pelo que nesse mês as músicas do top eram as seguintes: “Kiss from a Rose”, “You Are Not Alone” e “Gangsta’s Paradise”.

Diga-se de passagem que se eu pudesse eleger a música favorita, seria o “You Are Not Alone” tendo em conta que nessa altura iniciava uma caminhada académica que apenas terminaria 18 anos depois… Terminaria… Por agora… 😉

Os “épicos” 18 anos

Toda a gente anseia, toda a gente fala neles.

Para mim os 18 anos não foram mais do que um aniversário perfeitamente normal, apenas antecipando a entrada na faculdade que se avizinhava no mês seguinte.

A 14 de Agosto de 2008, a música que fazia toda a gente perder a cabeça era nada mais, nada menos que “I Kissed A Girl”.

Muy Nobre Academia Egas Moniz

A 29 de Setembro de 2008 entrava pela primeira vez já como aluna da licenciatura em Fisioterapia na Escola Superior de Saúde Egas Moniz.

Um dia de emoções mistas: por um lado, o receio de me lançar sozinha numa nova experiência. Por outro, finalmente um sonho concretizado.

Num dia em que apenas serviu para saber o horário e ter a apresentação, Alecia Beth Moore (mais conhecida por P!nk) dava o mote para esta odisseia com a sua irreverente “So What”.

Habemus Fisioterapeuta

Nesta situação, as datas podem diferir um pouco pois quando é que realmente fiquei licenciada?

A 18 de Setembro de 2013 fiz a apresentação do último estudo de caso (Fisioterapia Cardio-Respiratória) que consistia na última avaliação do curso mas a nota só foi registada oficialmente no dia 24.

Either way, em ambas as semanas, soltei o meu rugido vitorioso ao som de “Roar”.

Primeiro dia de trabalho

Lancei-me no mundo do trabalho uns meses mais tarde após ter feito uma breve pausa entre Setembro de 2013 e Julho de 2014.

Nesse período acabei por não estar parada pois tirei a carta de condução, tirei o curso de Drenagem Linfática Manual, fiz voluntariado numa clínica de Fisioterapia em Alverca e comecei a tirar o CCP de formadora.

Assim sendo, a 5 de Julho de 2014 iniciava-me no mundo do trabalho num SPA de renome no centro de Lisboa ao som da música “Fancy”.

O meu primeiro afilhado

Ai a saga que foi para o meu afilhado nascer…

Kiko, a madrinha adora-te mas precisavas de dar trabalho à tua mãe durante quase 20h para finalmente nasceres na manhã de 6 de Agosto de 2015?

Eu estive a torcer por ti e nada mais apropriado que a música “Cheerleader” ser a número 1 nesse dia.

Por agora é tudo… Um destes dias volto ao tema com as músicas que não me saem da cabeça…

E como não poderia deixar de ser… Despeço-me com a música de hoje 😀

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.